TWD 5×02 — Strangers

As pessoas são piores (que os errantes)” — GRIMES, Rick.

E o que esperar depois da eletrizante premiere desta temporada? Um episódio mais introspectivo, mas não menos tenso que o primeiro. Um episódio que tem por função colocar os pingos nos is, se acertar. E em um grupo que já viu a morte tantas vezes pela frente, nada mais humano que encontrar-se com Deus e a religião depois de crer antes na espada que na cruz.

A fuga de Terminus coloca o grupo sem um objetivo definido além da sobrevivência. Porém, o grupo que deposita em Rick a função de líder sabe que ele fará de tudo para encontrar um lugar seguro para criar Judith, e nessa esperança do líder é que reside a esperança dos demais. E a única alternativa de imediato que o grupo encontra é seguir os planos de Abraham, que tem por missão chegar a Washington e levar Eugene até lá. Em principio, e até que as coisas mudem, esta passa a ser a meta do grupo.

Washington representa esperança, segundo Eugene, pois a cidade possui um esquema de sobrevivência adequado a situações como esta. Começo a desconfiar que esta foi a forma que ele achou para sobreviver, e para ser protegido pelo grupo, e que as informações que ele anda passando não são tão verdadeiras. Do mesmo modo que o padre achou uma forma de sobreviver a estes tempos, que contraria a moral social. E estes devem ser os pecados do padre: ter uma mulher (em despeito do celibato) e como ele conseguiu sobreviver mesmo com pessoas tentando entrar na igreja. O que ele fez para isso, acredito que ainda vamos ficar sabendo, mas o certo é que é uma trama nova e pode contribuir muito para a série.

Carlost.net

A fé que o grupo tem nas armas é a mesma que o padre tem na oração. Mas será que é só isso? Será que ele conseguiu passar ileso tanto tempo? E ainda por cima com suprimentos? É praticamente um milagre. O que o padre esconde dele mesmo e só revela a Deus? E o que ele esconde de Deus? Incluir a fé na série neste momento coloca em xeque as atitudes de alguns personagens, como Bob, que desde o início não via com bons olhos a matança. E ao ter o seu Monte das Oliveiras particular, do lado de fora da igreja, à noite, é surpreendido pelos remanescentes de Terminus.

Definitivamente canibais. Segundo Gareth, por conta de um processo de evolução. Agora eles não possuem a armadilha que Terminus era, então eles voltaram a ser caçadores. Caçadores não de esquilos, mas de gente. Bob, que tem mais cara de vítima que de predador, é o primeiro a ser capturado e perde a perna, numa das cenas mais bizarras da série. Então, Terminus não morreu quando foi exposta por Carol. Bom sinal, pois era um arco interessante, que não foi resolvido durante a temporada passada e merece ser desenvolvido mais.

E por falar em coisas bizarras, o que foi aquela sopa de zumbis no depósito? Juro que quase senti o cheiro daqui. Fiquei esperando um errante que estivesse nadando para pegar o padre. Nesse momento que ele começa a encarar os seus pecados de frente, no encontro com a mulher de óculos. E será que isso vai abalar a fé dele? É também um personagem interessante, traz a fé para este mundo onde nem a ética nem a moral estão da forma como nós conhecemos. E o que aconteceu com a fé?

Voltando aos pingos nos is, Carol ainda teme pela reação do grupo ao saber que ela foi a responsável por matar a esposa de Tyreese (lembrando que acho que tem mais coisa nessa história que nós não sabemos) ou ela não consegue se encaixar mais neste grupo? Fato é que ela aprendeu a sobreviver sozinha, uma espécie de Michonne do Mato, e ela tem um plano B que não inclui nenhum outro do grupo. Ela se basta, então para quê seguir com um grupo tão grande, que precisa de muitos recursos, se sozinha ela estava melhor? A missão dela seria entregar Judith a Rick, pela responsabilidade e pelo carinho que ela tinha a Lori, mais do que isso não é de responsabilidade dela. Carol se sente no meio de estranhos?

E por onde anda Beth? E o que são as marcas feitas nas árvores? E por que Daryl ainda não reparou nestas marcas, se ele que é o especialista em rastreamento?

Fato é que termos muito pela frente: uma caminhada a Washington, a caça do grupo de Gareth ao grupo de Rick, Morgam Jones por aí, o grupo que sequestrou Beth, a fé do padre e os cuidados a Judith. E ainda a possibilidade de surgirem mais estranhos nesta caminhada. O próximo episódio, Four Walls and a Roof, promete uma continuidade de desconfianças das pessoas que cercam o grupo. Fiquem com a promo e até semana que vem!

P.S: Michonne perdeu sua espada? Não é mais nossa Ninja de Ébano? Morreu para mim!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER