TWD 5×05 — Self Help

Eu não sou um cientista” — LEGALZÃO, Eugene

Mais do mesmo define este episódio de The Walking Dead. Quero deixar claro, antes de reclamações sem fim, que o pior tipo de ser humana para mim é o fanático: por uma série, por futebol. Assim, nosso papel aqui é criticar, mesmo quando as séries apresentam algo que, em nossa opinião, é abaixo daquilo que é esperado. E foi exatamente assim em Self Help, quando os coadjuvantes ganham a vez a frente dos acontecimentos.

A dinâmica de mostrar histórias fragmentadas que se unem em um determinado momento me agrada, principalmente quando o elenco é tão volumoso quanto TWD. Assim, cada experiência vivida ganha uma cor a mais, um tom que, caso fosse mostrada dentro de um conjunto, talvez passasse desapercebida. Vamos por partes.

Abraham prometia ser um personagem bastante complexo, e este episódio é uma tentativa de elucidar sua origem, sua relação com Eugene e porque ele mantem essa postura de Buzz Ligthyear feat.Rambo. O cara, que é militar, passou pela mais traumática das experiências: perder a família para os errantes. Na visão dele, homem de bem (será?), heroi americano, não valeria a pena viver neste mundo sem ter sua esposa Ellen e seus filhos em sua companhia.

The Walking Dead 5x05 Carlost.net

Mas algo me intrigou ainda: porque Ellen deixa aquele bilhete, que pede que ele não os siga? Será pela barbárie que ele demonstrou dentro daquele supermercado com outros humanos? Será porque Abraham, como vários veteranos de guerra, voltou para casa vítima de estresse pós-traumático e mostrava sinais de violência e descontrole e soltou-se naqueles que ali estavam? Ele ainda acreditou tão veementemente na história de Eugene, se predeu à esperança de poder salvar o mundo que, provavelmente, ainda não se recuperou da perda da família. Abraham sobrevivia, com disciplina militar, da necessidade de completar a missão que era chegar á Washington. E agora?

Que Eugene estava mentindo, isso estava mais que na cara dele. Para mim ele é um daqueles que ganham a vida imitando Elvis (ta ai o motivo do cabelo) e não um Sansão moderno, destes que conduziria a humanidade a um caminho melhor, destes que foi tocado pelos Deuses do Olimpo para trazer à humanidade salvação por meio de suas habilidades sobre-humanas. A força de Eugene está na farsa, na mentira, na manipulação. Ele encontrou seu modo de sobreviver fazendo-se de importante para que o brutamontes da vez o protegesse. Coisas de um nerd covarde. Mas que, até agora, deram certo para ele. Como é uma pessoa muito inteligente, pode ter algum valor ainda.

A questão da reconstrução da humanidade começa a ser discutida com maior importância. Tanto pelo grupo do hospital quanto por essa facção do grupo liderado por Rick. Se for possível encontrar um lugar onde seja seguro reconstruir a humanidade, com todos os preceitos morais de uma sociedade — ou até melhores que a atual — Eugene seria de grande valia. Será que a busca por Washington terminou? Será que Abraham ainda quer cumprir a sua missão, uma vez que missão dada é missão realizada?

Apesar de ser o mais fraco da temporada até agora, há sempre algo por trás das mortes surpreendentes, dos errantes sedentos de sangue humana que podemos extrair dos episódios da série. Assim, Glenn não passa agora de um moderador dentro de qualquer situação que ele se encontrar: foi assim com Rick e é assim com Abraham. Ambos com perfis de liderança nata. Glenn nasceu para ser o co-piloto, aquele que faz o meio de campo em uma situação de batalha. O estrategista, mesmo que apagadinho. É até este ponto que seu personagem chegou, lá no Rancho Greene, e permanece até agora.

E a ansiedade continua: Cadê Carol? Quem realmente chegou com Daryl? Qual é o próximo objetivo do grupo? Em Consumed, começaremos a saber o que aconteceu com Carol, e, se tudo der certo, teremos apenas Self Help como um episódio medíocre nesta temporada. Fiquem com a promo e até semana que vem.

P.S: Interessante notar o lugar que foi escolhido para abrigo deste grupo, em jornada para Washington: uma biblioteca. Se a salvação ainda está nas mãos dos cientistas, é no mínimo irônico que um templo do saber seja a ultima parada antes das revelações de Eugene.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER