Tyrant 2×09 — Inside men and outside women

Episódio tenso do início ao fim, Inside men and outside women bebe da fonte shakespeariana

Estamos todos vivos. Todos nós” — AL-FAYEED, Molly.

“Tu serás rei, MacBeth”, disseram a bruxas ao futuro rei. O que ele não imaginava eram as consequências trágicas desse reinado, influenciadas pela presença venenosa de sua esposa. Dessa mesma maneira, Iago convenceu Othelo da traição de Desdêmona e levou o mouro de Veneza a assassinar seu grande amor. As grandes tragédias do dramaturgo William Shakespeare costumavam ter essa marca: uma pequena semente plantada floresceria e daria frutos no tempo exato.

Shakespeare decifrou a alma humana como nenhum outro escritor. Ele sabia que uma mente perturbada seria alvo fácil para qualquer tipo de sugestão. Ainda mais em tempos de histeria coletiva em que todos querem acreditar naquilo que é conveniente. Assim, a culpa sempre será do outro que está fazendo o mal.

As religiões costumam agir da mesma forma. Fazem seus fieis acreditarem que o mal em suas vidas é culpa de algum comportamento contraditório aos dogmas e, como resultado, punidos severamente por Deus. A única forma de repudiar a ira divina é devotando-se ainda mais ou fazendo algum tipo de doação.

Tyrant 2x09

Inside men and outside women soube trabalhar bem esse tema. O nono episódio de Tyrant, talvez o melhor da temporada até aqui, expôs toda a loucura do presidente de Abbudin e como o seu desejo cego pelo poder o fez acreditar que em sua casa existe um traidor. Bastou apenas a sugestão do clérigo. O resto coube ao próprio Jamal depositar sua desconfiança em alguém.

O alvo foi o mais fácil: Rami Said, seu filho bastardo e atual general. O roteiro soube trabalhar muito bem essa desconfiança. Jamal sempre à espreita observando, ora Said conversando com Nusrat, ora se reunindo com Khalil para organizar o ataque à Ma’an. Em sua cabeça, há provas mais do que evidentes de que seu filho é o veneno em sua casa e a ordem dada é para matar o general.

Será uma grande pena se realmente essa ordem for executada. Raid é um grande personagem e tem acrescentado uma excelente carga dramática à série. Ele não tem medo de Jamal e funciona como contraponto à loucura desenfreada na qual o presidente tem se entregado. No entanto, não é de se duvidar que a morte aconteça. O único, talvez, que possa reverter a situação é Khalil/Bassam/Barry.

Aliás, a ligação entre Bassam e Jamal é tão grande que mesmo não sabendo quem é o presidente estabeleceu uma relação de confiança com o líder da Mão Vermelha. Ainda queseja um relacionamento apenas por telefone, ambos agem como antigamente. Jamal só tomou a decisão de eliminar Bassam de sua vida para não reafirmar seu poder.

Bassam começa a reatar com sua família. O abraço dado em Sammy foi um dos momentos mais ternos do episódio. Seu telefonema para Molly também foi carregado de emoção. Aos poucos, o amor familiar acaba falando mais alto e todos estão unidos em torno de uma mesma causa. Ainda que os caminhos até um final feliz sejam os mais tortuosos possíveis.

Toda a simpatia que restava por Ihab Rashid se extinguiu nesse episódio. Desde que se aliou com Abu Omar, Ihab tem modificado sua essência revolucionária passando a adotar uma atitude terrorista, violenta. A tortura contra Munir foi revoltante. E o ataque à sede da Mão Vermelha uma prova de desespero. Sinceramente, não há mais esperança alguma para a redenção do rapaz.

Sammy tem sofrido uma grande evolução dentro da série. De adolescente mimado à ativista pró-liberdade de Abbudin, o rapaz é uma grata surpresa na segunda temporada. Mesmo sofrendo o ataque do Califado, ele decidi continuar lutando ao lado do pai. Porém, ele faz uma observação necessária: Bassam e Molly, que nunca foram muito ligados à religião, agora estão todos devotos. É a maneira que a série encontrou para mostrar porque muitas pessoas recorrem à Deus em momentos de desesperança.

Inside men and outside woman trabalhou bem com a tensão do espectador e evidenciou a maturidade dos responsáveis por Tyrant. Temas como política e religião não são banalizados; recebem nuances bem oportunas. Agora é esperar por mais outro bom episódio.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!