Uma saída para Gossip Girl

Foi se o tempo em que eu me jogava nas séries adolescentes. O povo até me chamava de crianção, afinal era só estrear uma série com pegada Josh Schwartz e lá estava eu babando diante de alguma tela recheada de Seth Cohens e Brenda Walshs… Não sei se a fase do “Caio fã de séries adolescentes” passou, ou se a fase das boas produções para jovens é que descarrilhou. Prefiro achar que é a primeira opção e não ser tão dramatico quanto Marissa, Dawson e outros…

Assisti o episódio de retorno de Gossip Girl na fall season e cheguei ao ponto em que todos estavam: o de decepção com a série. Há quem vá dizer que já havia se decepcionado há muito tempo, mas estes simplesmente não curtem series com pegada teen. Eu poderia seguir com ela na base de Lost, pagando pra ver… Mas não tem nem o que se esperar, afinal até Lady Gaga já deu close no programa.

Me decepcionei com a série pois realmente pensei que esta pausa poderia ser boa para a produção, que ela ganharia um foco ou mais inteligência nos argumentos. Daí me vem esse brilhante mote sobre a mãe que morreu no parto mas que não morreu no parto. Gente, isso é Melrose de rauz. Só que Gossip Girl é muito cocota pra essas coisas. Assunto sério merece drama sério.

O que me irrita em Gossip Girl é a urgencia das coisas. Parece adolescente com ejaculação precoce! Tudo acontece muito rápido, não dá nem tempo de curtir o entra e sai (de personagens, tensão e tralalá, Brasil!!!). Tudo sem criar gancho, suspense, curiosidade e até mesmo afeto pelos dramas. Não dá tempo de se apegar e o climax é… Ah, que que eu tô dizendo? Que climax????

Algumas tramas curtas são muito bem elaboradas, mas são resolvidas em no máximo 40 minutos, enquanto outros dramalhões já usados e abusados em qualquer produto televisivo se extendem por alguns episódios. Neste por exemplo, Nate e Serena se reencontram após a declaração do garoto. Ambos decidem levar a coisa com calma, até que cada um recebe um conselho de amigo que os aponta direções oposta.

De boa Nate, se Dan fosse bom namoro era ele que estaria pegando da Serena, não você! Pra que pedir conselhinho pra ele? E ainda tem mais. Junta aí a story line interessante de Jenny envolvida com um personagem meia boca qualquer que como sempre surge para causar o “drama do episódio” que, se bem explorado, poderia render um ótimo gancho para o próximo.

Nele Jenny costura um casaco feito com pílulas (a.k.a. drogas — já visualizei todo um novo figurino pra Lady Gaga!) para o tal meia boca super rico e influente com quem está flertando. O plano criado por Little J é de que ela o vestiria e trocaria com a cliente do moço dentro da festa.

A tensão é essa: sera que eles vão conseguir? Tudo indica que sim, até que Serena discute com Nate, sai para caminhar pelas ruas de New Iorke , afinal é isso que milionários fazem, encontram o filho do conde búlgaro da polinésia dinamarquesa e convida o tal traficante de luxo para ser seu par no evento. Ele não pensa duas vezes: pega o casaco que Jenny usaria e desconvida a moça de toda ação. Jenny ameaça contar tudo para Serena, mas é ameaçada de volta.

A tensão aumenta! Por que não encerrar um episódio com um gancho deste? Faria você ficar com vontade de ver o próximo e saber se Serena vai mesmo vestir o casaco e entrar na festa. Se a garota vai ser presa pela milionésima vez, ou se Jenny vai contar a coisa toda e sofrer por conta disso.

Daí eu pergunto ao roteirista que tá com o pau na mão: Será que tudo tem que se resolver num mesmo episódio? Onde fica a pluralidade dos roteiros? Já ouviu o termo “Relaxa e goza”? Então, só relaxa!!! Isso é algo que falta nos dramas e dramédias de hoje em dia, enquanto sobra esta urgência que nos tira o prazer do novelesco, que não é ruim!

Não! ao invés de estimular o telespectador com preliminares os roteiristas preferem encher a gente com cena de peitchola, pegação e prorrogação de casos bestas sobre uma personagem que pode ou não ser mãe de Chuck Bass. Quem se importa? Chuck é um ótimo personagem justamente por ser bad ass. Quem quer um bad ass que tenha mãe, amor e afeto, pelo amor de Deus???

CW, desista de Gossip Girl. Dê uma chance para Melrose!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER