UnReal 1×02 — Relapse

Relapse foca nos relacionamentos dentro e fora do reality show.

Como foi a caça às vadias?” — KING, Quinn

Depois do primeiro episódio e de apresentar todas as participantes, o jogo começa em Everlasting. Ops, em UnReal. Após um piloto totalmente atraente, a série criada por Marti Noxon (Buffy, a Caça Vampiros) e Sarah Gertrude Shapiro acompanha agora o desenvolvimento de duas histórias paralelas: enquanto as competidoras do reality show Everlasting tentam atrair a atenção do “Príncipe Encantado”, a equipe do show continua buscando formas nada éticas de garantir alta audiência, apelando para estratégias nada honestas.

Ao assistir às outras séries protagonizadas por Shiri Appleby (Life Unexpected e Roswell) fica claro o porquê da escolha da atriz para protagonizar UnReal como a produtora que surtou na temporada passada e agora volta como freelancer. Ela mostra certa relutância, meio meiga, em tornar-se uma profissional sem escrúpulos.

Em Relapse, Rachel reluta várias vezes: pensa se deve ou não contar para uma das competidoras sobre o estado de saúde do pai e fica em dúvida sobre a edição de um conteúdo mais apelativo. Enfim, a Rachel de Shiri não abraça a vilania, mas, pela necessidade de ganhar 7 mil dólares para pegar seu computador de volta, aceita flertar com o lado negro da força. E mesmo nesses momentos, o ar reticente e um tanto angelical da atriz faz com que continuemos torcendo por ela.

Episódio Relapse mostra conflito nos relacionamentos

Entre as competidoras, o foco foi em Anna (Johanna Braddy, que faz parte do elenco da primeira temporada de Quantico com uma personagem totalmente diferente), que também ficou relutante em assumir o papel de vilã do reality show e depois acaba surtando com a notícia sobre a condição do pai. Há algo de semelhante entre Anna e Rachel, e os roteiristas juntam as duas no episódio para contrapor a realidade e a ficção.

Dessa vez, abandonem suas consciências”. — KING, Quinn

É interessante observar que os criadores e roteiristas continuam não poupando críticas aos seus próprios pares (e à própria televisão) que não medem esforços para conseguir audiência. Inclusive, audiência é a palavra do momento. Séries são canceladas, novelas lutam para alcançar boa média, enfim, tudo parece se resumir à audiência. Uma pena, pois muitas vezes vemos nossa série favorita ser cancelada pois não conquistou o público (mesmo tendo nos conquistado).

O foco do segundo episódio é justamente o tema principal do reality show dentro da série: relacionamentos. Descobrimos um pouco mais da história envolvendo a diretora/produtora da série, Quinn (Constance Zimmer), com o criador Chet Wilton (Craig Bierko). E fica claro que Jeremy (Josh Kelly) ainda se importa — e tem sentimentos — por Rachel.

O desenvolvimento de UnReal demonstra que até o final da temporada, de 10 episódios, teremos um encerramento do reality (mesmo porque muitos atores já estão envolvidos em outras séries). Mas ao mesmo tempo fica claro que nada é o que parece. Ou seja, tudo é irreal.

Não deixem de assistir e seguir aqui no Box de Séries as próximas reviews desta série.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER