Veep, a nova da velha Christine

Se você chegou até Veep por causa de Julia Louis-Dreyfus, sua chance de ter gostado da série é bem maior do que a maioria que procurava uma boa comédia pra assistir. A nova série da HBO passa longe de ser ruim, mas o episódio de estreia também não pode ser considerado como a melhor abertura.

A diferença de importância entre Selina Meyer (interpretada por Julia) e o resto do elenco é gigantesca. Apesar de possuir outros rostos conhecidos, ninguém além dela recebe os holofotes. Pelo menos, por enquanto, o elenco funciona apenas como acessório para as piadas protagonizadas por Selina, já que ninguém parece ter mostrado potencial para se tornar um destaque. Isso pode até ser proposital, já que talvez a série não queira uma Wanda Sykes para concorrer com Julia e correr o risco de ofuscá-la.

E já que tocamos no principal da série — a piada — é preciso ressaltar que Veep flertou pelos dois caminhos possíveis: o humor mais textual e quadrado, com leves referências ao contexto político americano e o completo e puro pastelão com o qual estamos acostumados desde The New Adventures of Old Christine. O primeiro episódio de Veep parece não saber se decidir para qual das vertentes do humor irá optar.

Boa parte da premiere se resume a piadas que debocham da política americana. Isso mesmo vendo que Selina é uma mulher de memória curta e tão atrapalhada quanto a velha Christine. É quase chegando no fim do episódio que a vice-presidente resolve soltar a franga e se colocar em situações ridículas, perdendo o controle em um lugar em que a pomposidade engravatada é a lei que comanda. É por isso que o contraste funciona tão bem e eu torço para que eles sigam por aí.

Fundraiser passou boa parte do episódio montando um contexto que imagino servir apenas para o episódio em questão. Semana que vem, teremos outra situação, o que me deixaria mais tranquilo, já que o primeiro plot não vingou muito.

Imagino que não deva ser fácil construir toda uma comédia tendo como tema a política, mas não deixo de pensar se não seria mais fácil ser descarado e fazer chacota utilizando fatos que realmente aconteceram, ao invés de criar uma situação a partir do zero.

Veep não é uma série para se jogar fora. A estreia não é um completo desperdício e a meia hora doada não pesará para ninguém. Um pouco do que aconteceu em Girls, se quiserem alguma comparação. Mas ainda serão precisos mais um ou dois episódios para saber se a série terá meu voto ou se Selina terá que sofrer impeachment.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER