Watchmen: saiba detalhes da nova série da HBO

Não será continuação, nem reinicialização, a série de Damon Lindelof promete um novo capítulo para os fãs da HQ Watchmen.

Com a popularidade das adaptações de histórias em quadrinhos em alta, todos os estúdios e emissoras tentam se envolver de alguma forma com esse gênero. Com o fim de Game of Thrones chegando perto, a HBO decidiu ceder à tendência e aprovou a primeira temporada de Watchmen, quadrinho de Alan Moore produzido pela DC Comics, através do selo Vertigo (o mesmo de Lúcifer, série cancelada da FOX que foi salva pela Netflix).

O piloto já foi filmado, e Damon Lindelof, conhecido na emissora por seu trabalho em The Leftovers, é quem comanda a produção da série. Ainda não há detalhes sobre personagens, mas o elenco já está definido, com Regina King (American Crime), Jeremy Irons (The Borgias), Don Johnson (Miami Vice), Tim Blake Nelson (Unbreakable Kimmy Schmidt) e Yahya Abdul-Mateen II (The Get Down). Junto de Westworld, este será um dos maiores e mais esperados projetos da HBO, uma vez que ainda não se tinha feito nada do gênero para o público da rede.

Uma nova história

Diferente do filme de Zack Snyder, lançado em 2009, a série não vai adaptar o enredo da HQ – pelo menos não completamente. Lindelof adiantou para os fãs da série de livros que, embora alguns elementos e eventos dos quadrinhos estejam presentes na narrativa, o seu projeto vai focar em outros aspectos de Watchmen. 

“Não temos o desejo de “adaptar” as doze edições que o Sr. Moore e o Sr. Gibbons criaram trinta anos atrás. Essas edições são nosso solo sagrado e não serão recriadas, nem reproduzidas, nem reinicializadas. Elas serão remixadas”, escreveu Lindelof em um post feito em seu instagram pessoal. “Essas doze edições originais são o nosso Antigo Testamento… Para ser claro, Watchmen é um cânon“.

Salto temporal

Já que a série vai se distanciar (um pouco) do enredo do filme, Lindelof vai aproveitar para transportar o universo de Watchmen para mais próximo de hoje. Sendo assim, o show será influenciado pela política contemporânea e figuras como Donald Trump, Theresa May e Vladimir Putin, da mesma forma que o original foi um produto da Guerra Fria.

A expectativa é que a série se concentre muito em como o mundo evoluiu desde que Ozymandias realizou seu ataque encenado e enganou os EUA e a União Soviética para forjar a paz. Como o mundo mudou desde então? Seguiu mais ou menos o mesmo caminho que o nosso ou divergiu de maneiras novas e inesperadas? A União Soviética ainda existe neste mundo? A China ainda é uma superpotência emergente? E como os EUA agora veem os heróis?

Resta saber qual versão de final Lindelof irá seguir. Nos quadrinhos, Ozymandias cria um falso monstro alienígena, fazendo as nações do mundo acreditarem que uma invasão alienígena é iminente. No filme, o vilão destrói algumas cidades, fazendo parecer como um trabalho do Dr. Manhattan. De qualquer maneira, a humanidade está unida contra uma ameaça que acredita ser iminente, mas a natureza dessa ameaça é muito diferente em cada versão. E dependendo de qual versão a série segue, ela pode ter um grande impacto na composição política e social da humanidade do século XXI.

O diário de Rorschach

O diário de Rorschach é a maior ponta solta da literatura original. Pouco antes de sua morte, Walter Kovacs enviou seu diário para os escritórios da New Frontiersman, deixando para trás um rastro de evidências que implicam Ozymandias. As páginas finais deixam os leitores se perguntando se a revista servirá ao seu propósito. Rorschach conseguiria expor Ozymandias por seus crimes? Ou será que seu relato foi rejeitado como os delírios de um lunático? A paz mundial é mais importante que a verdade fria e intransigente?

É muito provável que o diário de Rorschach sirva como um grande catalisador na série de TV. Talvez tenha sido ignorado quando chegou ao New Frontiersman, mas depois de várias décadas talvez queiram expor a verdade por trás das mentiras de Ozymandias. Os protagonistas da série podem travar uma batalha revelar a verdade e abalar a paz.

Novos personagens

Sem descrições de personagens ainda, não está claro o quanto a série vai se concentrar em personagens existentes dos quadrinhos, ou em personagens completamente novos. Pode-se presumir que, pelo menos alguns nomes conhecidos devam aparecer em alguns episódios, ou ter ligações com as novas histórias. Coruja, Espectral e Ozymandias ficaram vivos no final da história, e devem ter algo a dizer sobre os eventos que protagonizaram antes (ou a culpa que guardam por proteger a farsa de Ozymandias).

Todos os principais personagens de Watchmen foram inspirados em personagens da Charlton Comics (Besouro Azul, Questão e Capitão Atómo). É possível que a nova série volte a procurar referências nas criações da editora para encontrar novas fontes de inspiração. A atual sequência de Watchmen, Doomsday Clock, já fez isso, introduzindo Mime e Marionette, dois vilões inspirados nos clássicos Punch e Jewelee.

Relógio do Juízo Final

A DC lançou ano passado a continuação da HQ, com Relógio do Juízo Final, e esta nova série de quadrinhos pode, de alguma forma, ditar o ritmo da série de Lindelof. Se trata, na verdade, de um mix entre o universo Watchmen e o tradicional Universo DC. É revelado que o Doutor Manhattan tem usado seu poder divino para se intrometer na linha do tempo do Universo DC, removendo partes da história e testando se o mundo pode sobreviver quando eventos cruciais e relacionamentos de super-heróis não existirem mais. A série acabará por culminar em um confronto filosófico entre o Super-Homem e Manhattan.

Obviamente, o material completo não deve entrar na atração, uma vez que a HBO sequer deve ter os direitos dos personagens da DC. Mas o Relógio do Juízo Final oferece uma visão de como o mundo de Watchmen progrediu após os eventos da história original. É estabelecido que a paz estabelecida por Adrian Veidt foi destruída quase que imediatamente após a publicação do diário de Rorschach em 1992. Veidt, agora morrendo de câncer, é forçado a unir forças com Mime, Marionette e o novo Rorschach (que acabou sendo revelado filho do psicólogo Malcolm Long) e encontrar o Doutor Manhattan. Os quatro escapam para o Universo DC alguns instantes antes de uma guerra nuclear explodir entre EUA e União Soviética.

Os elementos do Relógio do Juízo Final poderiam acabar entrando na série de TV, especialmente Rorschach II e sua história. Watchmen não é o mesmo sem Rorschach.

Sem flashbacks

Quando Lindelof diz que focará em um novo material, ele excluiu totalmente a possibilidade de revisitar os eventos do original, mas isso não quer dizer que a série tenha que acontecer inteiramente no presente. O quadrinho original estabeleceu um universo rico com muita história que é desdobrada nas doze edições. Houve toda uma geração de heróis e vilões antes de Rorschach e Coruja, todos eles com suas próprias histórias. E ainda tem o período antes da Lei Keene, quando os “aventureiros fantasiados” agiam ativamente nas ruas.

A série prequela Antes de Watchmen, que teve oito edições, fornece ainda mais material para uma narrativa que navegaria entre os dias atuais e flashbacks. Todas essas histórias em quadrinhos poderiam servir de base para a série de TV completar o passado deste universo e estabelecer ligações entre as diferentes gerações de vigilantes.

Dr. Manhattan

Outra grande questão em torno da série é o quanto o Dr. Manhattan estará envolvido no enredo. Ele foi fundamental para criar a tensa atmosfera política em que a história original era ambientada. Mas no final da história, o ser conhecido anteriormente como Jon Osterman alegou que ele estava acabado com a humanidade e queria deixar a Terra. Será que Manhattan manteve sua promessa e permanecerá isolado? A série apresentará uma ameaça tão terrível que até ele se sente compelido a voltar? Entre essas incertezas, pode-se esperar que Manhattan esteja presente de alguma forma, especialmente se o primeiro super-humano do mundo acabar abrindo caminho para os outros.

Sobre o Autor

Leo Sousa

Séries de TV, filmes, realities shows, livros, música e mais. Editor no boxpop.com.br.

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!