A pegadora Anna Paquin

Ficha Corrida

Nome completo: Anna Helene Paquin

Idade: 27 anos

Altura: 1,65m

Signo: Leão

Estado civil: Solteira

Fluente em: Inglês e francês

Bandas Favoritas: The Beatles e Nine Inch Nails

Hobbies: Natação, rugby e tricô entre outros

Prêmios: Oscar de atriz coadjuvante por O Piano em 1993 e Globo de Ouro de melhor atriz em série drama por True Blood em 2008

Esta é a sua vida

Chegou a hora de falar da mulher mais sortuda e invejada da atualidade Anna Paquin, a “pegadora” de True Blood.

Para surpresa de muitos, Anna não é americana nem inglesa. Ela nasceu em Winnipeg, Canadá em 24 de julho de 1982, filha do casal de professores Brian & Mary. De onde ela tirou aquele sotaque então? Da Nova Zelândia, para onde ela se mudou com apenas 4 anos de idade na companhia dos pais e dos irmãos Andrew e Katya. Na verdade, sua ligação com o país é tão forte que ela nem se considera mais canadense, mas sim uma kiwi — nome pelo qual são chamados os nativos daquelas bandas.

Anna só se mudou para Los Angeles para ir atrás de sua carreira de atriz em 1997 depois que seus pais se separaram. E ela já chegou a cidade com um Oscar debaixo do braço. Poderosa!

Em 1991, a diretora e roteirista neo-zelandesa Jane Campion estava a procura de uma menina de 10 anos para interpretar Flora McGrath, a filha brava de Holly Hunter no filme O Piano. Anna fez o teste, arrasou e ganhou o papel. Aliás, ela ganhou bem mais que isso. Por seu desempenho no filme, ela se tornou a segunda atriz mais jovem a ganhar a cobiçada estatueta do Oscar, com 11 aninhos, desbancando a própria Holly Hunter, que concorria por A Firma e a favorita ao prêmio Emma Thompson. Sua cara de surpresa ao anunciarem seu nome é impagável. E sua demora para começar o discurso é um dos momentos mais marcantes (e involuntariamente engraçados) da história do Oscar. E uma curiosidade: Anna só pode conferir seu desempenho no filme 5 anos depois do seu lançamento devido a censura. É mole?

Essa consagração prematura veio de encontro com as ambições da jovem Anna, que quando criança, queria ser nada menos que a Primeira Ministra da Nova Zelândia. Mas ela não é nada arrogante. Dizem que ela guarda seu Oscar no armário do quarto para que seus amigos não vejam e sintam necessidade de comentar o assunto. Ela é tímida… Que fofo!

Anna é realmente única. Diferente de outras atrizes de sua idade que começaram a carreira cedo, ela não é de fazer qualquer papel apenas para ficar em evidência. Muito pelo contrário, a atriz costuma escolher seus papéis a dedo, trabalhando com pessoas talentosas como Franco Zeffirelli, Steven Spielberg e Gus Van Sant. E quando ela decidiu fazer uma franquia, escolheu X-Men, considerado até hoje como uma das melhores adaptações de quadrinhos para as telas. No papel de Vampira, Anna atingiu de vez o estrelato.

“Nenhum dos personagens que interpretei eram realmente parecidos comigo. Isso seria chato. Não seria atuar.”

Sempre em busca de novos desafios, em 2001, ela se mudou para Nova York para estudar na prestigiosa Universidade Columbia e aproveitou o tempo que passou na Big Apple para fazer teatro. Na Broadway, ela atuou com atores como Jake Gyllenhaal e Hayden Christensen. Ela gostou tanto da experiência que hoje tem duas casas, uma em Los Angeles e outra em Nova York, para facilitar sua vida quando está em cartaz com algum espetáculo.

Além de atriz e produtora (ela fundou uma companhia com seu irmão), ela também é uma ativista. Vegetariana, a bela não perde uma oportunidade de ajudar causas nobres e, recentemente, foi notícia em todo mundo por revelar sua bissexualidade em um vídeo da entidade True Colors, que luta pelos direitos dos homossexuais.

Mas Anna nem deu bola para o impacto da notícia, afinal ela está noiva de Stephen Moyer, o vampiro Bill, seu par romântico em True Blood. Aliás, a atriz teve que batalhar pelo papel da garçonete Sookie. Além de ter que aprender o sotaque caipira, ela ainda teve que tingir suas madeixas e ficar loira. Mas todo seu esforço foi recompensado. Ela ganhou não só o coração do noivo, mas também um Globo de Ouro por sua atuação.

Além disso, ser objeto do desejo de Eric, Sam e do novo personagem Alcide, não deve ser nada ruim, né? Ô mulher de sorte!

Assista abaixo o vídeo da pequena Anna recebendo seu Oscar:

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!