A TV como a 8ª arte?

Ontem, mais uma grande estrela de cinema se juntou ao elenco de uma série de TV. A estrela é o renomado e premiado, Liam Neeson e a série The Big C , do canal americano Showtime.

Neeson se junta agora a outros atores como Laurence Fishburne, Tim Roth e Glenn Close que são hoje estrelas na TV, isso sem contar os tantos outros que já passaram sendo mal- sucedidos em suas tentativas na tela pequena.

Mas o que eu me pergunto é: “Por que as séries têm se tornado tão atraentes para os atores de cinema?”

Ao meu leigo olhar, vejo que os atores, sejam eles de que lugar, idade ou sexo forem, buscam sempre 3 coisas em suas carreiras profissionais: conseguir viver da sua arte (money, cash, dindin), ser reconhecido pelo seu trabalho (fama, prestígio — não o chocolate) e desafios (bons papéis, bons roteiros). Claro que aqui levo em conta os bons atores, os que são engajados no que fazem, já que os ruins e que só vivem de fazer o mesmo papel sempre ou de fazer versões de si mesmo, não querem nada muito complicado, porque pode denunciar suas fraquezas, apesar de que muitos atores fracos não se tocam disso e aceitam papéis que os expõem ao ridículo, mas isso é assunto para outro post.

Voltando ao que interessa, podemos ver que atualmente as emissoras de televisão podem dar isso aos atores quase, ou no mesmo, nível das produções de cinema. Até dos blockbusters, em alguns aspectos e direi o porquê.

Viver da sua arte

Os valores astronômicos dos salários pagos no cinema são realmente impressionantes, mas pense só. Um ator, normal, de cinema, trabalha entre 4 a 7 meses em uma produção, ficando longe da família, locações das mais diversas, a correria das gravações que precisam ser rápidas para baixar o custo, ou se tiver muita tecnologia, a demora causada pelo trabalho que precisa ser repetido várias vezes, fora outras mil coisas que eu não faço nem idéia de como sejam, para no fim, receber algo em torno de 10 milhões de dólares. Depois, fica esperando até o próximo papel pintar (nem falarei sobre filmes independente, pois na maioria das vezes, não dão grana).

Na TV, ele receberá bem menos, entretanto é algo que todo o mês o seu cachê e se a série for muito bem, este pode chegar a cifras milionárias, o que já aconteceu algumas vezes. Fora isso, ele terá o conforto de ter sua família, sua casa, viver uma vida mais próxima de uma rotina normal. O conforto e a estabilidade sempre ajudam, sem contar que existe a facilidade de se poder rodar um filme ou outro que valha muito a pena e não apenas por desespero de causa.

Reconhecimento

As possibilidades geradas pela internet e as TVs a cabo estão possibilitando ao mundo saber de tudo o que se passa nos canais dos EUA e de outros países, com isso, o ator não fica mais restrito a só parcela da população yankee. Sem contar que as premiações são tantas e exibidas em todo o planeta que a sua chance, ainda mais sendo uma estrela do cinema, de ganhar um prêmio e fazer o seu valor subir é muito maior do que de ganhar um Oscar.

Já foi a época em que ator de cinema que fazia show de TV era tido como loser ou sem talento. A migração inicial de atores das séries para o cinema ajudou a mostrar que os profissionais desta podem ter tanto valor quanto os da 7ª arte. Fora isso, muitos profissionais de produção, diretores, fotógrafos, também estão indo e vindo entre mídias agora, o que facilita e cria muitos contatos entre estes, dando oportunidade de conhecimento do trabalho realizado por esse profissional em todas as áreas.

Desafios

Levando-se em conta que o cinema vem a cada momento que respiramos procurando se tornar um modo de investimento rentável e seguro, isso acaba por dificultar com que tentativas diferentes sejam levadas a sério. Se você não tem um ator, diretor, produtor, blá, blá, blá… Uma equipe multi-talentosa e disposição de por grana do próprio bolso, dificilmente você fara algo diferente de uma continuação, reebot, remake ou adaptação de um livros adolescente qualquer.

Tudo no cinema está muito abaixo do que já foi produzido há pelo menos 10, 15 anos, é preciso garimpar muito para descolar algo inovador. Enquanto isso, um canal como o Showtime é capaz de realizar séries com roteiros tão polêmicos quanto inovadores e fortes e isso passar todas as semanas na TV de forma evolutiva e gradual.

Isso fica claro em casos como o de Toni Colette, que é uma atriz conhecidamente talentosa, mas com certeza United States Of Tara é a melhor coisa que apareceu na sua vida profissional em muitos anos.

Acho que por não se poder gastar tanto, fora algumas exceções, a televisão tem a sorte de não poder se apoiar nas muletas dos efeitos especiais e sim, na certeza , de que um efeito tosco pode ser superado se você tiver algo interessante para contar.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!