Bates Motel 4×02 — Goodnight, Mother

Goodnight, Mother é um episódio mais lento e desenvolve mais o aspecto psicológico das personagens, mas com uma qualidade igual ao do anterior.

As pedras das quais os mais fortes edifícios de Londres são feitas não são mais reais ou mais impossíveis de serem movidas por suas mãos que sua presença e influência foram para mim (…) você não pode escolher nada além de permanecer como parte do meu caráter. Parte do pouco de bom em mim, parte do mal.” PIRIP, Phillip [Great Expectations, de Charles Dickens]

Nesse episódio temos um Norman se recuperando de seu mais recente blackout e lentamente se lembrando dos atos cometidos no dia anterior. Com requintes de crueldade, descobrimos que Audrey não morreu estrangulada, mas sim foi presa ainda viva em um freezer.

No outro núcleo da série, temos Emma se recuperando de sua cirurgia e os primeiros passos para um relacionamento entre ela e Dylan (não consigo resistir a piadinha/shipp Dylemma). O irmão de Norman parece que vai tomar jeito, finalmente. Esperemos que toda essa enrolação sirva para alguma coisa na trama principal.

Bates Motel 4x02 - Goodnight, Mother

Ambos os protagonistas entram em contato com os reais atos e intenções do outro. Norma descobre até onde a doença do filho vai. Não só ele comete uma série de assassinatos, mas também enxerga ela os cometendo. Norman, por outro lado, depara-se com sua mãe tentando interná-lo em uma instituição psiquiátrica.

Os conflitos entre Norman e Norma nesse episódio foram os pontos principais da trama, e muito bem feitos. Ambos os atores tem muita sintonia e merecem Emmys para ontem. A série anda acertando muito nas metáforas e sobreposições visuais. Nesse episódio temos o contraste entre o Norman gerente do hotel e o Norman em casa. Tudo isso se complementa brilhantemente na fala da personagem antes de ser levado à força até Pineview.

Norman e Norma vivem no mundinho deles. Eles não se encaixam na realidade exterior ao Bates Motel. Por mais que eles tentem, há uma infinidade de pessoas lá fora que vão inevitavelmente influenciar a relação dos dois. Observamos isso visualmente no estilo de roupas que ambos usam, bem anos 1950, e também na própria casa deles, com uma decoração antiga e que destoa de qualquer casa do século XXI.

Um dos pontos positivos do episódio foi justamente a escalada da consciência de Norma acerca do problema do filho. No início, ela diz para Romero que não tem medo do filho e termina o episódio com uma atitude desesperada, temendo pela sua vida e pela do filho, e finalmente resolve ligar para o xerife e fazer Norman ser internado à força. Tudo isso permeado pela atuação de Alex em conseguir uma vaga para nosso protagonista em Pineview e aceitar se casar com Norma (será que ele está preparado para o verdadeiro freak show que é a família Bates?).

Bates Motel 4x02 - Goodnight, Mother

Por fim, gostaria de destacar a leitura que Norman faz da obra Great Expectations, de Charles Dickens. Numa cena incrível, o protagonista explica exatamente o que a mãe é para ele, tanto na realidade quanto em seus delírios. Para completar, Norman quase que declama as frases do autor vitoriano para a mãe, meio que como uma declaração de amor (e mais um foreshadowing ao descobrirmos que o pai de Emma ensinava literatura vitoriana).

Bates Motel entrega mais um episódio bom e em um ritmo muito diferente do anterior. Ainda temos o ponto positivo de ter muito de Norman e Norma e pouco de tramas paralelas. A gente espera que continue assim. E você, curtiu o episódio? Deixe seu comentário aí embaixo.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!