Beavis and Butt-head: a primeira vez a gente não esquece.

Seja pela impressão positiva ou pelo impacto negativo, muitas coisas que acontecem pela prima vez se tornam inesquecíveis.

Ainda lembro da minha primeira vez com muito carinho. Foi em 1994, no auge dos meus 12 anos, que tive minha primeira experiência com aqueles que mudariam minha vida. Chegaram por onde menos esperava e roubaram a minha inocência! Estou falando de Beavis and Butt-head, meu primeiro seriado “adulto” de animação.
Até então, eu ocupava meu tempo com desenhos como He-man, Thundercats, Esquadrilha Parafuso, Tiny Toons e até mesmo Simpsons, que apesar de não ser para um público infantil, nem de longe enveredava pelas críticas escancaradas e linguagem mais direta. Nada fora do comum para qualquer pré-adolescente nos anos 90.

Como toda viúva do Clip Trip, fiz parte da primeira geração MTV ( a melhor, diga-se de passagem), e além dos videoclipes, um novo mundo se abriu com a chegada das animações do Liquid Television. Com uma temática mais ousada e linguagem adulta, Beavis and Butt-head me fascinou desde o início.

Eram adolescentes, como eu, que curtiam assistir aos clipes de suas bandas favoritas e não poupavam no linguajar e nas piadas de conotação sexual. Aqueles caras tinham a coragem que eu sempre quis ter — COOL!

Mas será que Beavis and Butt-head ainda continua com aquele algo a mais? Será que minhas memórias me traem?

Pois bem, resolvi botar os delinqüentes a prova. Dezesseis anos mais tarde, voltei a assistir os episódios da primeira temporada. E o que descobri, para meu desalento, é que eles não envelheceram bem.

Senti um calor em meu coração ao ouvir as risadas tão familiares e voltei no tempo com o cantarolar de “Washing the dog, washing the dog”, mas foi somente isso.

As piadas que na minha cabeça haviam marcado tanto, tornaram-se bobas, risadas infantis a cada pronúncia de palavras como pênis ou vagina na aula de Educação Sexual.

Entendo que àquela época, o gostinho do proibido, do novo, davam um tempero especial às minhas sessões noturnas de Beavis and Butt-head, mas tudo isso comparado ao humor adulto de hoje, de tão fácil acesso, de críticas ousadas e língua mais afiada que nunca, ofusca a experiência do reencontro.

Beavis and Butt-head é um daqueles casos, em que nossas lembranças tornam algo melhor do que realmente é. Não volte a assistir!

Agora, se ainda assim quiser arruinar suas doces memórias de infância ou tirar suas próprias conclusões, 19 episódios completos de Beavis and Butt-head podem ser vistos integralmente (em Inglês) no site da MTV americana.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!