Cashmere Mafia: 4 amigas e drinks em NY

Por Erika Ribeiro

Cashmere Mafia foi a série certa nascida no momento errado. Ela foi produzida por Darren Star, que também esteve envolvido no fenômeno Sex In The City — incluindo o filme — e foi lançada na mid season de 2008.

Com um elenco muito bom, a série prometia dar muitos momentos divertidos aos seus telespectadores, contudo a ABC decidiu terminar com ela devido a concorrência de outro produto filhote de SATC, Lipstick Jungle, da NBC. O que ao meu ver foi um erro, já que a concorrente durou apenas 2 temporadas.

Mas vamos falar do que interessa da curta mas interessante vida de 4 amigas em New York (viu nem é muito parecido, nem é Manhathan).

Basicamente, a série tratava da vida de 4 amigas de “escola”: Mia, Caitlin, Zoe e Juliete. Cada uma é bem-sucedida em sua área em meio aos problemas que rondam suas vidas sejam no campo pessoal ou no profissional, contando quase sempre a ajuda das outras para resolverem essas questões ou, pelo menos, para um desabafo durante o almoço ou um drink no final do dia.

Mia

Mia Madson (Lucy Liu) trabalhava com mídia, na Barnstead Media Group, muito ambiciosa, ela tinha no trabalho o melhor de sua vida, a chance de crescer e o amor de Jack Cutting (Tom Everett Scott), que além de um ótimo profissional, não se incomodava com a competitividade dela, desde que isso não ameaçasse o seu sucesso. Apesar de protagonista, com certeza era a personagem mais chata da série, mas dava para agüentar. Protagonizou cenas com um cachorro que foram com certeza as piores da série em sua curta passagem pela TV. Lucy já havia feito Kill Bill. Poxa ABC, podia ter dado uma chance, né?

Já Caitlin Dowd (Bonnie Somerville) é um executiva de marketing na empresa

Caitlin

de Cosméticos Lily Parrish. Confusa e com certeza a mais engraçada e prestativa das amigas, ela é um tanto quanto atrapalhada em sua vida pessoal, muito diferente de como se mostra no trabalho. Ela está cansada de relacionamentos que nunca dão certo e acaba pondo em dúvida a sua orientação sexual. A chefe dela é muito engraçada. Bonnie é profissional em aparições especiais em séries e fazer outras que não dão futuro, tadinha. Acho ela talentosa. Seu trabalho mais importante no momento é ser vocalista do grupo Band From TV de Hugh Laurie (House).

Zoe

O binômio mãe + profissional é com certeza algo que sempre trás muitos problemas, mas Zoe Burden (Frances O’Connor), consegue, com a ajuda do marido prestativo Eric (Julian Ovenden ), dar conta de um trabalho muito competitivo no banco de investimentos Gorham Sutter, de um chefe que não consegue manter as calças fechadas e de uma concorrente nada leal no trabalho. Essa é uma das melhores personagens da trama, já que sua história, junto com a de Caitlin são as mais diferente dentro de uma série como essa. É engraçado ver como ela corre para dar conta de tudo e sempre deixa um furo. O trabalho mais conhecido de Frances foi o filme, de Steven Spielberg, AI — Inteligência Artificial (2001), no qual ela era uma mãe também.

A última mas não menos importante das amigas era Juliet Draper (Miranda Otto), a chefe de operações da grande cadeias de hotéis e resorts Stanton Hall. Para ela tudo tinha que parecer perfeito, pelo menos, parecer. Sua aparência impecável e família perfeita sempre foram invejadas pelas amigas.

Juliet

Entretanto, nada era tão perfeito quanto parecia. Quando ela descobre que seu marido Davis (Peter Hermann) resolveu ter um caso com sua maior inimiga, ela decide virar a mesa e parar de viver de aparência. Ela tem também uma filha adolescente que ajuda a complicar mais ainda a sua situação. Miranda Otto era outra carta na manga que a série tinha, pois vinda de trabalhos no cinema como O Senhor dos Anéis, O Vôo da Fênix e Guerra dos Mundos, ela tinha talento de sobra para segurar uma série como essa.

Lendo isso, vocês não acham que Cashmere Mafia com certeza merecia uma chance? Depois de tudo o que temos visto ultimamente ela está, pelo menos para mim, no nível de muitas séries que estão no ar e tinha enredos que poderiam render muitos bons momentos se fossem bem levados. Mas o mundo não é justo e a série foi cancelada prematurissimamente. Mesmo a emissora tendo encomendado 13 episódios, a série encontrou seu fim depois de apenas 7 episódios produzidos. A falta de respeito foi tanta que nem deixaram a trama ser concluída em respeito aos fãs que a série já havia cativado.

Cashmere Mafia é mais uma das séries que poderiam ter sido.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!