Chicago Fire 4×16 — Two Ts

Apesar de apresentar um episódio cheio de chamadas Two Ts tratou principalmente do desenvolvimento de tramas recém iniciadas.

Não, eu não posso fazer isso ok? Eu não posso deixar meu coração no armário ao começar meu turno e pegá-lo de volta no final. Eu não consigo. Talvez isso acabe comigo um dia. Eu não me importo.” — BRETT, Sylvie

Depois de um episódio regular, cheio de situações um tanto suspeitas, para dizer o mínimo. Chicago Fire retorna com um episódio mais focado, com um roteiro mais convincente e mais coerente.

Não estamos falando de um dos melhores episódios da série de todos os tempos, mas os produtores da série conseguiram se desfazer, ao menos um pouco, da má impressão do episódio anterior. A começar pela postura de Casey.

Em Two Ts, o tenente está de volta a seu comportamento normal, não esperamos que ele deixe de ser o bom moço que sempre foi, mas em Bad For The Soul temos que concordar que os roteiristas pesaram a mão na ingenuidade. Já neste episódio, Matt está mais consciente, e diante das jogadas sujas de seu adversário ele vê uma oportunidade para tentar derrotá-lo.

Faz muito mais sentido o personagem manter sua postura e continuar na disputa para vereador, sem prejudicar sua idoneidade, mas enxergar uma jogada para contornar as atitudes que vão contra seus princípios e não entregar as pontas para não precisar sujar as mãos. Falando em Chicago Fire, podemos esperar que talvez a parceria de Matt com os “líderes da comunidade” dê algum tipo de problema no futuro, mas por enquanto parece uma boa saída contra Becks.

Enquanto isso, foi bom observar que a tensão sexual criada entre Brett e Jimmy não foi algo trabalhado de forma tão apressada. Durante todo episódio os personagens demonstraram boa interação, a química entre eles é excelente em cena o que ajudou o drama envolvendo a socorrista.

Outro assunto que pode voltar a dar o que falar em um futuro próximo. Por enquanto ficamos no escuro, mas já podemos afirmar que as mudanças que ocorreram no episódio anterior, apesar de mal planejadas, vieram, se não para melhorar, ao menos não estragaram completamente a dinâmica da série. Escorregões acontecem e nós como fãs estamos aqui para perdoá-los se houver tentativa bem sucedida de redenção.

Com estes dois casos pesados acontecendo durante o episódio, mais a quantidade exacerbada de casos atendidos pela equipe. O alívio cômico ficou por conta do planejamento da despedida de solteiro de Mouch.

A brincadeira bem elaborada pela própria Truddy nos deixou o episódio todo questionando se aquilo seria uma armação ou não, deixando a confirmação, apenas, para o momento final. Pontos para Truddy que é uma presença sempre bem-vinda na série.

E você achou que Chicago Fire conseguiu se redimir com Two Ts? Nos conte o que achou do episódio nos comentários e não se esqueça de dar uma nota para ele em nosso placar. Por enquanto não foi divulgada promo do próximo episódio então só podemos aguardar ansiosamente.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER