Considerando a Fallseason

Bom, o título do post é meio pretencioso, mas vamos lá! Não há como considerar a fall season, mas acho que já dá pra escrever um poquinho sobre o que a gente (eu e talvez você) anda vendo, certo? E posso dizer que a temporada 2009/2010 tem sido um pouco decepcionante.

As surpresas são as que mais valem a pena, e talvez seja por isso que as consideramos surpresas (das boas). Numa temporada onde muito se esperava de super anunciados mega-sucessos e remakes, como Flash Forward e Melrose Place, eu fui ficando mais com o que ninguém esperava.

Destacaria três ótimas séries em performances nesta temporada: Parks and Recreation, que foi minha aposta, Modern Family, que tinha me deixado curioso, e, muito que forçando, Melrose Place. Esse terceiro lugar poderia ir para Grey’s Anatomy, pois dois episódios me deixaram eufórico, para depois vir mais um sem pegada, provando que a série está na mesmice.

Quando digo que Melrose Place, digo sério mesmo. Assumo que é total guilty pleasure, mas faço isso de acordo com o que gosto na televisão. Eu via Melrose Place. A original é e sempre será a original, com elenco maravilhoso que hoje desponta em séries como Desperate Housewives e outras, mas não a vejo perder em nada para sua inspiração.

Os dramas estão lá, o suspense está lá, o mistério está lá, mas, principalmente, o tosco completa tudo. Vamos ver como esse elemento continuará após a saída de Ashlee Simpson. E sobre Grey’s, fiquei meio decepcionado com o piloto que destoou completamente até da própria história.

Alguns acharam triste, outros acharam morno. Eu achei longo. E eu sei que foi episódio duplo, mas parecia quádruplo. A série deu uma subida com o episódio da fusão dos hospitais e com o caso da paciente sem residente, mas depois caiu em um caso fraquinho onde nem mesmo os atores mostravam muito empenho em estar ali.

Neste final de semana gravamos podecast Erika Silveira, Ricardo Rente e eu. Conversamos bastante sobre Flash Forward, tanto que uma parte nem foi ao ar afinal o pod estava gigante. Interessante foi ouvir os outros para reparar que algumas séries eu estou apenas assistindo por assistir. Sabe força do hábito? Mais ou menos assim… E olha que são séries novas. Será o hábito de ver séries me dominando? Melhor dizendo, o vício.

FF teve repercussão. Causou zum zum zum, mas não tem ido a diante, realmente. Os dramas do personagens são rasos. Não acrescentam nada de novo e ainda lembram muito fórmulas que deram sucesso a outras séries — toma vergonha, ABC, o plot do herói de FF é praticamente o mesmo do herói de Lost.

Daí a gente acaba partinho pras comédias mesmo, afinal rir quando se vê um drama não é bom sinal. Por isso eu fiquei com Modern Family, uma série leve, com assuntos interessantes, diversos, linguagem um pouco diferente, personagens cativantes e humor super especial. Você ri dos outros, mas não necessariamente da cara dos outros. Gosto de comédia assim.

Parks and Recreation, que na temporada anterior estava meio fria e sem combinação de tom no elenco, voltou cozinhada de novo. Está uma delícia. Mas muitas séries voltaram requentadas, como How I Met Your Mother, que já não acrescenta nada de novo mesmo tendo seu mulherengo namorando firme. Mais um que assisto pelo hábito — e pela consideração às boas piadas, mas não ao avanço e evolução da história.

Cougar Town eu sigo vendo até me irritar demais. É tipo um passatempo. O ruim dessas séries curtinhas é que mesmo sendo ruim a gente assiste, afinal eles são pequenas!!! Passatempo bom, mas que não chega aos pés de The Big Bang Theory — esse sim um escapismo! Assisto sem vestir qualquer crítica.

Podem dizer que está boa ou que está ruim, simplesmente não ligo — ao contrário de House, que se rearranjou e consegue caminhar quase que sem mancar. A fórmula que todos conhecem está lá, mas novos elementos surgiram, portanto eu ligo sim quando alguém diz que não assiste mais!

Dexter é quem precisa de uma consulta para diagnosticar seu problema. Quando um Serial Killer se entrega ao seio da família a mítica da coisa é perdida… Seria como ver Vampiro Bill andando ileso durante o dia (pois é, não vejo Vampire Diaries!). Mas tô dando uma chance pro Dex, afinal a história começou evoluir neste quinto episódio — já repararem que toda temporada de Dexter começa no quinto episódio?

Gossip Girl e Ugly Betty estão praticamente fadadas… Os índices já não são tão bons, mas ainda me divirto quando vejo então penso em aproveitar o quanto posso. As tramas são divertidas, apesar de bizarras e impossíveis. Mas dá pra rir, dá pra emocionar, mesmo que por alguns instantes.

Um pena que a fall season toda não vem emocionando como antes.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!