Felicity: Lições de vida em NY

Uma das primeiras crias de JJ Abrams, que deixou muito coração apertado depois que terminou. Alias? Not. Lost?? Me desculpem, mas muito antes de Lost — mais precisamente seis anos antes — estreiava na TV americana a primeira série criada por Abrams: Felicity.

Isso mesmo, o criador de Fringe, Lost e cia escreveu um seriado que foge de tudo o que ele já fez. Muitos diriam mulherzinha ou adolescente… mas a verdade é que Felicity tinha cacife para agradar qualquer tipo de público, dos jovens aos adultos. E devo dizer que a interpretação comovente de Keri Russell (Missão Impossível 3) contribuiu para isso. Inclusive, Keri levou o Globo de Ouro de melhor atriz dramática em 1999 pela atuação como Felicity Porter.

Felicity durou de 1998 a 2002, totalizando quatro temporadas que corresponderam a cada ano da personagem principal na universidade. Pouco tempo, mas muita história. Foi aquela série que sufoca o peito, sabe? Não sei se é pela identificação com as situações vividas, mas para mim era muito emocionante terminar um episódio e começar outro. E tenho certeza que muitas garotas que começam a assistir hoje em dia, vão se encantar. Apesar do tempo, ainda há muitas Felicitys entre nós (e dentro de nós).

Já no piloto, a série te fisga. Tudo começa com a formatura de Felicity no ensino médio, quando ela pede para sua paixão platônica, Ben Covington (Scott Speedman de Underworld — Anjos da Noite), assinar seu livro. Apesar de Felicity ser uma nerd e Ben um dos caras mais populares, ele é simpático e escreve uma mensagem muito bonita para ela. Como a maioria das garotas de 17 anos, ela se ilude e toma uma decisão séria: seguir Ben. Contrariando o desejo dos seus pais, ela deixa Palo Alto e vai para Nova Iorque atrás do seu grande amor.

Chegando lá, ela percebe que Ben não fazia noção dos seus sentimentos, mas era tarde demais para voltar atrás. Então, ela resolve seguir sua vida e fazer novos amigos, destacando-se Julie Emrick (Amy Jo Johnson de Flashpoint). Ao longo da série, Felicity e Julie se desentendem algumas vezes, principalmente por causa de Ben, mas apesar de tudo eram grandes amigas.

Outro personagem que se destaca também é Meghan (Amanda Foreman de What About Brian), uma gótica com quem Felicity divide o quarto. No começo, Meghan é apenas uma estranha que não quer se envolver com ninguém “normal”, mas depois se torna uma amiga leal e tem até algumas mudanças de personalidade depois que começa a namorar Sean (Greg Grunberg de Heroes). E é com Sean que Ben mora boa parte da série.

Tentando esquecer Ben, Felicity chega a namorar outros rapazes, entre eles Noel Crane (Scott Foley de The Unit). Com Noel, a história foi bem séria e há quem, até hoje, diga que torcia para Felicity ficar com ele. Mas a verdade é que o coração dela sempre foi do Ben e, no fim da segunda/começo da terceira temporada, o romance com ele começa a dar certo (eu quase morri quando ele foi atrás dela… ahhh).

E entre as idas e vindas com Ben, acompanhamos a vida de Felicity em Nova Iorque, suas fitas gravadas para a amiga Sally (que nunca apareceu), o seu emprego no Dean & DeLuca, onde ela conta com Javier (Ian Gomez), um chefe muito divertido e amigo. Também vemos sua amizade com Elena (Tangi Miller), companheira de Felicity no pré-médico. Percebemos como Felicity, ao longo dos anos, vai amadurecendo como pessoa, como mulher. Comparar o “patinho feio” do início com a garota na qual ela se torna a partir da segunda temporada, e com a Felicity do final, é surpreendente. Um personagem inesquecível, que compartilhou com a gente seus medos, suas inseguranças e seus amores.

Curiosidades:

Jennifer Garner (Alias) já partipou da série, como Hannah, namorada de longa data de Noel. Na vida real, os atores foram casados por três anos.

Amy Smart (Efeito Borboleta) também já apareceu em Felicity, interpretando Ruby, personagem que se envolve com Noel.

Muitos atores dessa série trabalharam com JJAbrams em outras produções.

Matt Reeves, um dos criadores de Felicity, dirigiu Cloverfield, que teve produção de JJ Abrams.

O Dean & DeLuca existe de verdade!

Keri Russell mudou de visual, pelo menos, quatro vezes durante o seriado. A cada mudança de cabelo, uma nova fase na vida de Felicity.

A série teve duas aberturas, sendo a segunda a mais legal. Quem é fã, cantava a musiquinha junto quando começava:

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!