#GONGSHOW analisa piloto de The Flash

Depois do Superman e do Arqueiro Verde, a CW resolveu se lançar nas aventuras do Flash. Já deixo avisado que minha única experiência com o homem mais rápido do mundo é com os desenhos da Liga da Justiça e da vaga lembrança de uma série muito antiga sobre o super-herói.

Piada pronta do dia

Nunca li uma única HQ (coloquei HQ porque parece que o termo história em quadrinho ou gibi caiu em desuso e não quero parecer antiquado) do Flash, não sei muito coisa sobre sua origem, mas entendo de séries e a análise imparcial da #GONGSHOW será exclusivamente pelo que foi apresentado no episódio piloto.

A série estreou ontem e eu acabei dando uma conferida. E olha, eu acabei me surpreendendo. Claro, que a surpresa foi de maneira negativa, mas ainda assim uma surpresa.

Pra começo de conversa, a escolha do protagonista para viver Barry Allen. Ok, Grant Gustin é bonitinho, fofinho, carismático, simpático. Mas só. Sinceramente, achei que faltou um pouco de enchimento ali. Gustin é muito mirradinho, gente! Pra quem está acostumado com o Amell ou o Weling, ver um super-herói da CW não sendo tudo aquilo fisicamente chega até ser uma decepção com o canal.

Grant como The Flash! Muita roupa pra pouco corpo

E a coisa fica ainda mais evidente quando lidamos com o uniforme bolado para ele. Aquela coisa de couro, com a costura aparecendo e o raio colado com SuperBonder ficou extremamente over. Poderia até ficar levemente interessante se Gunt tivesse corpo para preencher todos aqueles espaços vazios. O que não foi o caso. Poderiam ter investido em alguma coisa de lycra que valorizaria muito mais os traços físicos do moço. Do jeito que ficou, parece que o tamanho do defunto era maior.

Outro fator que incomodou muito foi a CWlirização do Flash. Aliás, a CW tem essa mania de imprimir o seu padrão em qualquer obra artística. Se você ainda não percebeu, The Flash tem a mesma estrutura de Smallville. O que era completamente avacalhado antes, agora virou modinha e todo mundo adorou. As pessoas realmente não usam de bom senso nesse país.

Nova Smallville?
( ) Sim
( ) Com certeza

Vamos aos fatos. Se a chuva de meteoro foi responsável por todos os vilõezinhos de Smallville, o acidente elétrico será o originário dos vilões da semana em The Flash. E essa coisa de “caso da semana” já encheu o saco em procedurais e imagina agora em séries de super-heróis.

Outro exemplo clássico de como a CW interfere negativamente nas histórias, a mania de adolescentizar tudo que produz. Mal começou e já temos o menino apaixonado pela sua melhor amiga que namora outro cara e ele precisa esconder o sentimento para não atrapalhar a amizade. Até quando, CW? ATÉ QUANDO?

O ponto positivo foi os efeitos especiais. Ao menos no piloto, esse foi bem utilizado. Pena que todas as emissoras investem todo o dinheiro que possuem no piloto, criando ótimos efeitos especiais e, depois, quando a série é aprovada, o dinheiro acaba e somos obrigados a presencias aqueles efeitos meia boca produzidos em algum programa para iniciantes.

Nina avulsa só pra mostrar sua onipresença na CW

Se The Flash seguir os caminhos expostos nesse piloto, vai ser uma série bem felizinha no estilo CW de ser. E, lógico, vai ter cadeira cativa aqui na #GONGSHOW.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!