House of Cards 4×02 — Chapter 41

A guerra está declarada em House of Cards em Chapter 41, um episódio cheio de jogo sujo.

Vou dar um tempo para Claire. Mas para seu próprio bem, espero que ela desça da árvore antes de precisar usar o machado.” UNDERWOOD, Frank

A guerra entre as “falsianes” foi declarada, impossível encontrar quem é pior. E se ficar na frente, vai levar tabefe. Essa é a sensação que fica em Chapter 41, um episódio que declara muito bem a guerra que Frank e Claire vão lutar pra conquistar o que desejam. E com Claire mostrando suas garras até pra sua mãe as coisas vão ficar feias.

Inevitavelmente, o ponto alto do episódio foi o discurso de Frank para o Congresso, que mais pareceu uma declaração de guerra oficial entre o casal mais poderoso dos Estados Unidos. Não só isso, mas a sensação de provocação mesquinha e daquele “beijinho no ombro” que Frank mandou para Claire foi sensacional. Não só pela cena muito bem construída ou a maneira que demonstra como será a comunicação real entre os dois personagens: de maneira falsa, mesquinha e somente através destes momentos. Note que quando eles finalmente se encontram após o discurso a conversa é completamente planejada e eles se comunicaram da maneira que fariam com qualquer outro que apenas quer algo.

Outro traçado importante do episódio foi algo oposto do anterior. Foi exatamente de mostrar que, em muitos aspectos, Claire não é tão diferente de Frank. Por mais que seja só uma ameaça a princípio, ela pode muito bem expulsar a própria mãe de casa para obter o dinheiro que precisa. E a simetria de um episódio com outro foi algo que deixou tudo muito belo. O primeiro terminando com uma possível reconciliação e o segundo destruindo as conexões e botando as reais intenções de fora. Não só aí, mas ao longo do episódio todo. Este foi o tema recorrente do episódio, de botar as reais intenções na mesa.

Além de tudo isso, foi importante para a temporada demonstrar como cada um age na hora que o cerco aperta. Mostrar novamente o que faz de Claire e Frank igualmente perigosos. Por um lado, Frank é aquele tipo de animal caçador, predator nato e que ataca de frente. Um bom paralelo seria o da leoa, que simplesmente põe o seu melhor e ataca sem esconder. Claire, por outro lado, é do tipo que chega devagar e que se possível vai dar o bote quando estiver distraído, de costas. É interessante notar como essas duas táticas aconteciam o tempo todo quando estavam juntos e isso demonstra o poder que eles têm juntos.

Mas será que separados eles conseguem também? House of Cards entregou um segundo episódio que foi mais justo com uma estreia que o anterior, principalmente por termos de volta uma conversa com o espectador. Em se tratando de uma série da Netflix, isso não é tão impactante ou inclusive perigoso, o que dá um relaxamento para o roteiro preparar o terreno da maneira mais apropriada. Mas não muda o fato que só agora as engrenagens da temporada ganharam um contorno mais forte, principalmente na relação dos protagonistas.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!