O apaixonante Outlander — A Viajante do Tempo

Outlander — A Viajante do Tempo é um romance histórico que vai fazer qualquer um que dê uma chance se apaixonar.

Eu posso suportar a dor. Mas não poderia suportar você com dor. Isso exigiria mais força do que eu tenho.” FRASER, Jamie

Claire, a protagonista de Outlander — A viajante do Tempo é uma mulher de personalidade forte, que luta para se manter num mundo de homens violentos e que busca seu verdadeiro amor enquanto participa de importantes acontecimentos da história. Claire Beauchamp Randall foi separada de seu marido Frank pouco depois da lua-de-mel, quando os dois são convocados para a Segunda Guerra Mundial. Ao final do conflito, Claire e Frank se reencontram e retomam a vida que tinham em comum numa viagem para a Escócia. Mas o reencontro não ocorre da forma esperada. Parece haver entre a esposa e o marido um distanciamento muito maior do que aquele causado pelos anos de guerra. Ao visitar uma antiga e mística formação de rochas, Claire finalmente vai conhecer seu destino.

Falar deste livro é uma tarefa complicada, por isso tentarei ao máximo ser direta ao falar sobre os protagonistas, e o que esse livro me fez sentir enquanto lia. Como é dito na sinopse, o livro conta a história de Claire, que viaja no tempo de 1945 para 1743, nas terras altas da Escócia, onde descobrirá que o passado é o seu futuro.

A história começa com Claire e seu marido tentando estabilizar o casamento que esteve interrompido pelos acontecimentos da 2ª Guerra Mundial. Claire é uma enfermeira e seu marido quer lecionar, casados há 8 anos e sem filhos, eles tentam recomeçar o casamento, mas são interrompidos, pois Claire é transportada para o passado deixando o presente para trás.

Na Escócia conhecemos aqueles que se tornarão as pessoas mais presentes e importantes na vida de Claire, a começar por Black Jack, um antepassado de seu marido, que só se parece com ele fisicamente. Ele é um personagem detestável, e cruel, e só conseguimos sentir ódio e revolta, pois suas ações são tão nojentas quanto o personagem.

O Clã Mackenzie, onde Claire é inicialmente acolhida, é composto principalmente por Collum Mackenzie, o líder e Dougal Mackenzie, que é seu irmão e responsável por atividades que o líder não pode executar. Temos então Jamie Fraser que está no clã mas não faz parte dele efetivamente, e que virá a ser o melhor amigo de nossa protagonista.

Os protagonistas do livro são Claire e Jaime. Ela, até então, é a melhor protagonista literária que já tive o prazer de ler. A evolução e a força que Claire tem são o seu maior trunfo, um desenvolvimento maravilhoso da autora Diana Gabaldon. Sentimos na personagem suas inseguranças, entendemos suas dúvidas e nos apaixonamos pelo que ela se apaixona, e tudo o que a autora quer que você sinta através dela você sentirá.

O mesmo vale para Jamie, que é cômico, trágico, e digno de um cavalheiro. Ele é um mocinho que poderia ser típico que se não fosse o fato de ele ser melhor que a encomenda — todo o lado de humor negro que temos no livro é boa parte é por causa deke, por tudo que ele sofreu e virá a sofrer (muito, mas muito mesmo). Ele e Claire são personagens únicos, e todo o sofrimento que acontece com eles destroem qualquer leitor — sentimos o peso no seu peito, e a necessidade de chorar.

Você é sangue do meu sangue, e carne da minha carne. Eu lhe dou o meu corpo e nós dois deveremos ser um. Eu lhe dou o meu espírito, até que a nossa vida acabe.” FRASER, Jamie

Outlander — A Viajante do Tempo não se trata apenas de viagem no tempo, e isso na verdade é meio que deixado de lado em um certo momento. O livro é sobre o amor, e onde ele está, um romance épico em todas as proporções, e é tão intenso que no fim queremos ter Claire e Jamie para sempre em nossas vidas. Não queremos ser apenas um leitor, mas sim estarmos ali naquela época.

Foi o primeiro livro que li de Diana Gabaldon, e não poderia estar mais apaixonada pela escritora, que teve todo um cuidado para pesquisar sobre as terras altas da Escócia e seus clãs. Ela sabe como nos prender, e prova disso é o fato do livro ter 800 páginas e em nenhum momento nós ficarmos cansados. A autora disse em uma entrevista que durante 20 anos tentaram fazer uma adaptação cinematográfica de 2 horas do livro, e só quem já leu sabe que é impossível.

Para os que não sabem, o livrou ganhou uma adaptação em série, lançada pelo canal americano Starz, e você pode conferir as críticas aqui.

Li o livro antes de ver a série, e não poderia estar mais satisfeita com o resultado. O elenco é excelente e a adaptação é uma das mais fiéis que já vi. A série terminou a sua primeira temporada e retorna em abril para a segunda, então se você não viu a série ou não leu o livro é uma boa hora para começar. Se transporte para as terras altas da Escócia e se apaixone pelo mundo que Diana Gabaldon criou com tanto cuidado e carinho.

capa_Outlander_lombada41mm.indd

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!