O destino de Jean Grey em X-Men — A Saga da Fênix Negra

O clássico X-Men — A Saga da Fênix Negra mostra a trajetória e a tragédia de uma das mais carismáticas integrantes da equipe mutante.

A história presente no Volume 2 da Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel da Salvat é X-Men — A Saga da Fênix Negra. Essa é considerada uma das maiores histórias dos heróis mutantes, criada por duas lendas dos quadrinhos: Chris Claremont no roteiro e John Byrne na arte.

A História

A história é o auge dos primeiros anos de Claremont à frente dos X-Men. Após reformular a equipe, com apenas Ciclope da antiga formação na liderança, o autor transforma outra heroína, Jean Grey, em uma força cósmica capaz de abalar as estruturas do universo Marvel.

Ciclope e Jean Grey

Claremont parece querer demonstrar se é verdade a frase: “O poder corrompe, e o poder absoluto corrompe absolutamente”. Ao longo da história vemos que, apesar das capacidades fantásticas, a Fênix está vulnerável diante da sedução do misterioso Jason Wyngarde, o Mestre Mental. Em busca de sensações cada vez mais excitantes, ela acaba se entregando ao mal, e volta-se contra os colegas de equipe.

Wolverine Clube do Inferno

A saga reúne as edições 129 a 137 de Uncanny X-Men, publicadas originalmente em 1980. Mesmo hoje, quase 40 anos depois, é considerada uma obra-prima dos quadrinhos. Momentos marcantes podem ser vistos em toda a saga: a primeira aparição do Clube do Inferno e de Kitty Pryde, o duelo entre a Fênix e a Rainha Branca, a luta de Wolverine sozinho contra os capangas do Clube, e a derrota dos X-Men na batalha contra a Guarda Imperial Shiar na Lua.

A Arte

Rainha Branca

A arte de John Byrne amadureceu muito na sua passagem pela série que o elevou à categoria de astro da indústria. Após seu trabalho com os mutantes, ele assumiria a arte e o roteiro em passagens marcantes por Quarteto Fantástico, Superman e muitos outros títulos. Em X-Men — A Saga da Fênix Negra, seus desenhos podem ser apreciados em todo o seu dinamismo, com cenas de luta de muitos personagens fluindo naturalmente, e as expressões nos momentos mais calmos também muito bem definidas. O efeito-Fênix jamais foi tão bem retratado!

A Edição

A capa dura e o papel de qualidade da coleção da Salvat mantêm a qualidade neste volume, que traz como extras uma galeria de personagens e um perfil dos criadores e do processo de criação da saga, além da arte comemorativa produzida por Alex Ross. Porém, a solução encontrada pela editora (mesmo nas coleções de outros países, não foi só aqui o problema!) para cobrir a área ocupada pelo código de barras na edição original foi terrível — simplesmente estenderam de forma bizarra a perna direita do Wolverine! Fora isso, não incluíram no encadernado a edição 138 de Uncanny X-Men, que traz uma espécie de epílogo com o recap de toda a história da equipe. Quem não for “completista” ou não está acompanhando a coleção da Salvat talvez faça melhor em optar pelo encadernado da Panini lançado há poucas semanas, no qual esses dois problemas foram corrigidos.

X-Men Fênix Negra

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!