O sem graça Um Suburbano Sortudo

Um Suburbano Sortudo falha em todos os sentidos ao tentar ser engraçado.

Olha o pau de selfie.” Denílson

Entra ano e sai ano o cinema brasileiro não consegue se livrar da maldição das péssimas comédias, principalmente as protagonizadas por parte do elenco do Zorra Total. Não sabemos ao certo quem aposta nesse tipo de filme mas uma coisa que fica evidente é que elas sempre estão erradas. A mais nova pérola desse péssimo cinema de comédia é Um Suburbano Sortudo, estrelado por Rodrigo Sant’anna e Carol Castro.

A história acompanha Denílson (Rodrigo Sant’anna) um simples camelô do subúrbio, mas que tem sua vida mudada quando seu até então desconhecido pai biológico morre, deixando para ele todo o seu legado milionário. Junto com a fortuna, porém, Denílson herda também a família insatisfeita e endividada do falecido, que fará de tudo para colocar as mãos nessa herança.

Dirigido por Marcelo Antunez e Roberto Santucci, o mesmo responsável pelos terriveis Até Que A Sorte nos Separe 1,2 e 3, Loucas pra Casar, O Candidato Honesto, De Pernas pro Ar e Odeio o Dia dos Namorados, ou seja praticamente só Santucci dirigiu metade das péssimas comédias que assolaram o cinema brasileiro nos últimos seis anos. E aqui não é o contrário, porém se antes até conseguiamos defender ele em algum dos filmes citados acima, em Um Suburbano Sortudo não tem como. É tudo de pior que já pensamos em assistir em uma tela de cinema.

O roteiro desenvolvido pelo ator Rodrigo Sant’anna, o diretor Roberto Santucci e os roteiristas L.G. Bayão e Paulo Cursino, consegue transformar 90min em um sofrimento eterno. Pela história que é clichê, pelas piadas sem graça ou talvez pela simples ideia de tentarem produzir um filme tão ruim como esse. É inacreditavel que quatro pessoas conseguem entregar uma história tão ruim mas tão ruim que nada pode salvar ela do fracasso.

O elenco conta com os nomes de Rodrigo Sant’anna e Carol Castro como os protagonistas da trama e o que podemos dizer é: POR QUE CAROL CASTRO FOI ACEITAR FAZER UM FILME DESSES? A atriz já nos entregou perfomances na TV razoáveis — ou até boas — mas nunca tinha feito um papel tão desnecessário como Sofie. Ela e Rodrigo simplesmente não tem nenhuma química e fica quase impossível de acreditar no relacionamento dos dois.

Um-Suburbano-Sortudo

O restante do elenco é formado pelo comediante Fabio Rabin, Victor Leal, Claudia Alencar, Guida Viana e a participação especial de Stepan Nercessian, porém assim como o filme todos eles estão péssimos e forçados. A personagem da Claudia Alencar, a mãe de Sofie no filme, é a pior ao lado dos outros dois personagens que Rodrigo Sant’anna interpreta. Uma personagem totalmente forçada e caricata, que não acrescenta em nada no filme.

Sobre a trilha sonora essa não precisa ser nem comentada, pelo simples fato dela conseguir irritar qualquer pessoa na segunda vez que toca.

Um Suburbano Sortudo é de longe por enquanto a pior comédia de 2016 no cinema nacional, e olha que ela estava lado a lado com Vai que Cola 2 e Até Que A Sorte nos Separe 3 — A Falência Final. Mas o que dizer de um filme que não tem um roteiro e nem atuações dignas, onde se sustenta em piadas de baixo calão e sobre coisas nojentas. Apenas fica a dica que Um Suburbano Sortudo não deveria ocupar as nossas salas de cinema, talvez uma exibição como especial de fim de ano da Rede Globo estaria mais do que suficiente para ele mas vai saber se eles também não confiaram no produto. O certo é que ele é o pior filme de comédia até o momento já lançado em 2016.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!