The Good Wife 7×14 — Monday

Monday faz jus ao nome e transforma a vida de Alicia e Lucca num inferno.

Agora eu entendo porque as pessoas têm filhos. Eles podem se admirar na outra pessoa.” — GOLD, Eli

Como lidar com o fato de The Good Wife ter sido cancelada? Sim, era esperado. Os produtores sabiam que não tinham mais para onde fugir e nós só temos a agradecer o alto nível da produção. Agora, se você esperava que o drama iria diminuir, ledo engano. A série está dando uma aula.

Em Monday, Alicia retorna ao antigo escritório. Um tanto irônico pensar que o ciclo está se concluindo, voltar a estaca zero não deve ser fácil, o lado positivo é que agora ela está mais madura. Alguém consegue se lembrar da primeira temporada? Como olhar para Alicia agora e pensar que ela já foi uma pessoa frágil? Impossível.

Se Alicia anda com problemas de adaptação, Lucca está tendo um dos seus piores dias. Ser colocada com Monica por, claramente, terem o mesmo tom de pele foi engraçado, para não dizer trágico. Nada que as duas já não passaram, mas mesmo assim é irritante saber que até pouco tempo você tomava as decisões e agora recebe ordens. Não vai ser fácil.

Marissa finalmente voltou. Que menina incrível. Em cinco minutos ela entendeu que o tal do encontro com o moço bonito estava estranho. Gravou a conversa e fez papai Eli muito orgulhoso. É aquele velho ditado: onde há fumaça, há fogo. E foi entre um papo e outro que Eli descobre que o tal do alvo em Peter realmente existe e vem com a FBI junto. Tenso.

Tem uma coisa que The Good Wife sabe fazer muito bem. Ela pega uma situação principal, como o caso do dia por exemplo, e põe pequenas sub histórias no meio. O contexto original era muito importante para o episódio, mas a história das formigas e como isso irritou o Juiz foi incrível. Vou sentir falta disso.

O caso cai no colo de Alicia e Lucca quando Howell, funcionário da empresa, acidentalmente encontra em uma festa o protótipo do Foil do Chumhum, um tablet que será lançado somente mais tarde. A foto do aparelho agora vale 100 mil dólares, mas Diane e Cary não querem pegar o caso. Óbvio.

Confusões a parte, não tem como negar que as duas são peças importantes para a firma e colocá-las no andar de baixo só vai piorar a situação. Diane está começando a irritar um pouco, saudades da época em que ela e Alicia sentavam no bar tomando todas e fofocavam sobre a vida alheia. Elas precisam voltar a se falar, porque não vou aguentar essa série acabar com as duas assim. Não há como.

E como lidar com Jason? Qualquer coisa que sai da boca desse homem se torna sexy. Meu Jesus!.

Alicia precisa tomar uma decisão seríssima. Ruth foi amiga o suficiente para alertá-la que já está na hora dela se desvencilhar de Peter e seguir sozinha, a coisa parece que vai pegar fogo e tudo indica que ele voltará para onde estava na primeira temporada.

Já está mais do que na hora de Alicia se separar de Peter.

E você? Curtiu o episódio? Não esqueça de assistir a promo do próximo porque está acabando e eu não estou sabendo lidar com isso ainda.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Será que a Elsa se assumiu lésbica cantando e ninguém percebeu?

Curiosidades de Euphoria, a série BAFOOOO da HBO.

Viajamos no verdadeiro trem do Harry Potter! Na vira real!!! Veja como foi a experiência neste vídeo.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER