The X-Files 03×12 — War of the Coprophages

Histeria coletiva em War of the Coprophages.

O nome dela é Bambi?”- SCULLY, Dana.

Aviso: esse episódio pode ser traumático para pessoas catsaridafóbicas. Mulder e Scully são workaholics. Quase nunca são vistos em situações fora do trabalho. O que torna War of the Coprophages um episódio atípico, por começar com um momento de descontração em pleno final de semana. Uma conversa por telefone tão informal que só reafirma o quão pessoal se tornou a relação entre eles. Embora haja um embate ideológico, o tom leve não remete a coleguismo de trabalho, mas sim a uma forte amizade. Mas, tratando-se deles, parece nunca haver descanso, com problemas chegando mesmo sem procurar. Insetos incomodam. Fato. Baratas, especificamente, podem provocar um caos generalizado. É praticamente impossível estar completamente à vontade com esses seres ameaçadores (?), capazes de sobreviver a uma catástrofe nuclear. Agora, baratas suspeitas de assassinato? Isto é Darin Morgan (roteirista) se superando. É um roteiro sobre como a falta de informação pode levar à histeria coletiva. Quando não há esclarecimento de informações, qualquer fato, por mais absurdo que seja, pode (e vai) ser considerado como prova irrefutável para justificar a paranoia (e isso não foi uma indireta para Fox Mulder). Uma infestação de baratas somada à ideia de uma misteriosa ‘experiência do governo’ faz com que mortes naturais sejam correlacionadas em um rastro de baratinhas. Mulder cai de paraquedas no caso, contando com a ajuda remota de Scully. As discussões por telefone soam tão naturais quanto as presenciais. Obviamente, as opiniões sensatas dela, praticamente uma enciclopédia, sugerindo (e acertando) as causas da morte fazem que sua presença seja cogitada, mas não necessária naquela cidade. E por mais que Scully esteja solícita, não parece muito disposta a se deslocar do conforto do seu lar, até Mulder mencionar a cientista que despertou sua atenção. Aliás, esse foi o primeiro episódio onde Scully demonstra real desconforto sobre o interesse de Mulder em outra mulher, levantando suspeitas de que algo maior que a amizade estava surgindo. Acertadamente, o roteiro exagera nas reações das pessoas, dando tons de absurdo, o que torna cômico tudo o que se passa naquela cidade. Como na cena do mercado, em que a tranquilidade de Scully contrasta perfeitamente com o alvoroço dos moradores. A excentricidade dos personagens também é enfatizada, desde a reação das vítimas, às teorias da Dra. Bambi ou os robôs do Dr. Ivanov. Também vale mencionar a maturidade de Mulder ao ter suas teorias esculachadas pelos dois cientistas, mas optar por não discutir. Por mais difícil que seja de assistir, as cenas com as baratas foram bem orquestradas, gerando agonia e curiosidade na medida certa. E em um episódio repleto de absurdos, o desfecho não poderia ter sido melhor. Do mesmo modo que os protagonistas, ficamos perplexos com a maneira com a qual o caos se desfez junto com a explosão.

Curiosidades dos bastidores:

– Foi preciso construir uma espécie de ‘curral de insetos’ para que o estúdio não fosse infestado;

– A treinadora de animais Debra Coe usou aproximadamente 300 baratas para as filmagens deste episódio, durante o qual houve apenas uma baixa. Segundo Coe, um ator-barata morreu de velhice;

– Também foram usadas baratas de plástico e borracha bem detalhadas;

– Gillian Anderson, que já tinha colocado um grilo na boca em outro episódio, afirmou ter ficado feliz por ter sido poupada do encontro com as baratas. Ela garante que esse é um dos seus episódios preferidos da 3ª temporada;

– Segundo a equipe, na maior parte do tempo, as baratas se comportaram como parte do elenco, porém, em uma tomada difícil de ser feita, o diretor Kim Manners gritou para as baratas dentro de um balde: ‘Agora escutem, suas malditas! Eu vou dar duas ordens: a primeira será câmera e a segunda ação. É aí que vocês, suas malditas devem correr para a parte de cima do tanque’. Segundo ele, após a ‘bronca’ elas fizeram tudo direitinho e a tomada ficou perfeita.

Fiquem com o promo do próximo episódio:

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!